Apresentação

Apresentação

 

Inaugurado em 03 de abril de 1987, o Museu de Arqueologia da UNICAP, com sua exposição "Um cemitério Indígena de 2.000 anos", surgiu com o intuito de divulgar a Pré-História de Pernambuco, vinda dos achados arqueológicos da professora Jeannette Maria Dias de Lima. A coleção científica é constituída em grande parte por esqueletos humanos e diversos outros objetos arqueológicos que foram fruto das pesquisas realizadas pela professora no Sítio Arqueológico Furna do Estrago, Município Brejo da Madre de Deus em Pernambuco nas décadas de 1980 e 1990.

 

Desde sua inauguração, o Museu vem sendo visitado regularmente por professores, pesquisadores e estudantes das redes pública e privada do estado. Em 2016, o Museu ganhou um novo endereço no Palácio da Soledade que é uma edificação tombada como Patrimônio Histórico do Recife, onde também teve início a Universidade Católica de Pernambuco.

 

O visitante terá a oportunidade de viajar no tempo, no período dos primeiros homens que habitaram a América do Sul e conhecer o modo de vida de uma comunidade indígena que viveu no Agreste do Estado de Pernambuco há cerca de 2.000 anos do presente, que segundo estudos mais recentes teriam um parentesco próximo a população nordestina atual.

 

 

Nosso compromisso 

 

O Museu de Arqueologia da UNICAP se coloca a serviço da sociedade e do seu desenvolvimento, politicamente comprometido com a gestão democrática e participativa da sociedade. É nosso compromisso promover ações de investigação e interpretação, registro e preservação da cultura, comunicação e extroversão do conhecimento através da exposição, com o objetivo de ampliar as possibilidades na construção da identidade cultural de um povo e na percepção crítica da realidade cultural no Brasil.

A difusão da cultura e aproximação da sociedade ao conhecimento é um dos papéis fundamentais do Museu de Arqueologia da UNICAP, e em seus recentes projetos de identidade cultura e hiperconectividade, a produção de artefatos e a criação de meios digitais tem mostrado resultados interessantes como forma de aproximação, que contempla em si, uma apropriação da cultura de um povo antepassado que viveu no estado de Pernambuco.

Compartilhe